Ofertas de Primícias, Dízimos e Ofertas

 

Ofertas de Primícias


       Nunca houve um momento que Deus não existisse. Ele era, é e será eternamente. Deus é imutável, não muda por nossa causa, mas nós devemos mudar para causa Dele.
 
“Antes de nascerem os montes e de criares a terra e o mundo, de eternidade a eternidade tu és Deus"    Sl 90:2
 
       Esse Deus Eterno age por princípios que são leis. Existem coisas que por um momento não concordamos, ou gostaríamos que fossem diferentes, mas não dá! Mandamentos são ordens de Deus para serem cumpridas, e se não obedecermos arcaremos com as conseqüências, ou deixaremos de viver a plenitude de Deus. Sempre que em nossas vidas algo não estiver de acordo que aquilo que queremos ou sonhamos, devemos em primeiro lugar fazer uma auto-análise e perguntarmos: Quais os princípios tenho quebrado? A poucos dias recebi uma multa por ter passado no pardal a 70km na via de 60KM. Não adianta reclamar! Tenho que pagar! Um princípio foi quebrado!
      Falamos sobre princípios, existe um princípio que, como igreja, não estávamos cumprindo, todavia, não é tarde para confessarmos nossos pecados e fazer como Ele manda! Refiro-me aOFERTA DE PRIMÍCIAS. Este é um princípio criado por Deus para nós abençoar! Quando Deus pede os primeiros frutos, Deus queria ser distinguido no coração de seus filhos. A entrega das primícias é uma forma de honrar ao Senhor
 
“Honra ao Senhor com os teus bens e com as primícias de toda a tua renda; e se encherão fartamente os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.”   Pv 3.9-10                   
      
       A definição que o Dicionário Aurélio dá acerca de primícias é:
 

“Primeiros frutos; primeiras produções; primeiros efeitos; primeiros lucros; primeiros sentimentos; primeiros gozos; começos, prelúdios”.


       A Bíblia está repleta de histórias de gente que manteve Deus em primeiro lugar em suas vidas a despeito do preço a ser pago. Abraão se dispôs a sacrificar seu próprio filho, mas não se atreveu a deixar de dar a Deus o primeiro lugar. José foi para a cadeia para não pecar contra Deus numa relação adúltera. Sadraque, Mesaque e Abede-Nego foram lançados na fornalha por se recusarem a dar a uma estátua o lugar que pertencia só a Deus. Daniel foi lançado numa cova de leões pela decisão de manter Deus em primeiro lugar. Os apóstolos foram presos e açoitados porque importava antes obedecer a Deus do que aos homens. Estes são exemplos positivos que nos inspiram a seguir as mesmas pegadas dos que agiram corretamente. Além destas figuras e exemplos, o ensino explícito de Jesus não deixa dúvidas sobre a importância do assunto:
 
“Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas.”   Mt 6.33. 
      
       Os israelitas receberam do próprio Deus a ordem de consagrar a Ele os primeiros frutos do ventre de suas mulheres, do ventre de seus animais e também os frutos da terra. Na hora da colheita, o primeiro feixe pertencia a Deus e deveria ser apresentado perante o Senhor pelo sacerdote.
       Ao santificar a primeira parte (a mais importante) você santifica também o resto que vem depois dela. Quando alguém santificava as primícias (primeiros frutos) santificava também tudo o que seria feito depois, incluindo a massa da oferta de cereais e a dos pães que viriam a comer depois.
       Este era o entendimento que os judeus receberam da Lei de Moisés: ao santificarem ao Senhor as primícias de sua renda, estavam santificando o restante da renda que ficava em suas mãos. Por isso Deus poderia fazer encher fartamente os seus celeiros e transbordar de vinho seus lagares!

As Primícias no Velho Testamento

       Deus ordenou clara e explicitamente a entrega das primícias (primeiros frutos) por meio de Moisés:
 
“As primícias dos primeiros frutos da tua terra trarás à Casa do Senhor, teu Deus; não cozerás o cabrito no leite de sua mãe.”  Êx 34.26 
 

As ofertas de Caim e Abel

       O diferencial encontrado nas ofertas de Caim e Abel está diretamente ligado à entrega das primícias. Muita gente acha que o erro de Caim foi trazer uma oferta dos frutos da terra, em vez de ofertar um cordeiro (tipo do sacrifício de Cristo). Esse não era o verdadeiro problema. A Lei das Primícias fazia com que cada um trouxesse os primeiros do seu trabalho, e a Bíblia nos revela qual era o trabalho de cada um deles: Abel foi pastor de ovelhas, e Caim, lavrador (Gn 4.2). Logo, as primícias de Caim teriam que ser do fruto da terra! A Bíblia diz que Deus atentou na oferta de Abel, a oferta correta. E a primeira menção das primícias nas Escrituras é encontrada justamente nesta oferta:
 
“Aconteceu que no fim de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao Senhor. Abel, por sua vez, trouxe das PRIMÍCIAS do seu rebanho e da gordura deste. Agradou-se o Senhor de Abel e de sua oferta; ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou.”  Gn 4.3-5a 

       Note que Caim trouxe sua oferta NO FIM DE UNS TEMPOS. Independentemente de quais tempos sejam estes a que a Bíblia se refira (tempo de colheita, de ofertas etc.), Caim não honrou a Deus com os primeiros frutos. A entrega das primícias é uma forma de reconhecer Deus em primeiro lugar. Por outro lado, deixá-lo para o fim significa não dar a Ele o primeiro lugar. E o Senhor não aceitou isto de Caim, como não aceita isto de nós hoje.
       Agora veja bem, se Caim não soubesse a forma correta de oferecer algo ao Senhor, não poderia ser culpado, mas ele sabia a forma correta de fazer. Vemos isto na conversa que Deus teve com ele depois de rejeitar sua oferta:
 
“Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante. Então, lhe disse o Senhor: Por que andas irado, e por que descaiu o teu semblante? Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.”  Gn 4.5b-7 

       O Senhor falou que Caim sabia que se procedesse bem seria aceito e que se procedesse mal o pecado estava à sua porta. Abel procedeu bem ao fazer de Deus o primeiro e trazer as primícias, enquanto Caim procedeu mal ao deixar Deus por último, para o fim.

Semente de Bênçãos

       Na verdade, a entrega das primícias é uma semente para entrar nas bênçãos de Deus. O Senhor fez uma promessa a Abraão e sua descendência. Mas, como Paulo escreveu aos romanos, a forma de santificar o resto de alguma coisa, é santificando ao Senhor as primícias daquilo. Portanto, Deus, que se move por seus princípios, pediu a Abraão as primícias de sua descendência: Isaque. E depois, passa a defender toda a descendência de Abraão como se todos fossem aquele primogênito entregue. Veja a mensagem que Deus deu para Moisés entregar ao Faraó egípcio:
 
“Dirás a Faraó: Assim diz o Senhor: Israel é meu filho, meu primogênito. Digo-te, pois: deixa ir meu filho, para que me sirva; mas, se recusares deixá-lo ir, eis que eu matarei teu filho, teu primogênito.” Ex 4.22-23 
 
       Deus mandou dizer que Israel era seu primogênito (fruto da consagração das primícias de Abraão), e que se Faraó não o libertasse, então os primogênitos do Egito é que sofreriam. E foi o que aconteceu. Mas num registro posterior, no livro de Salmos, observe como é descrito o juízo divino sobre os primogênitos egípcios:
 
“Feriu todos os primogênitos no Egito, as primícias da virilidade nas tendas de Cam.” Sl 78.51 
 
“Também feriu de morte a todos os primogênitos da sua terra, as primícias do seu vigor.” Sl 105.36 
 
       Em ambos os casos eles são chamados de as primícias dos egípcios. Isto faz com que entendamos aquela mensagem de Moisés a Faraó mais ou menos assim: “Assim diz o Senhor: Israel é o meu primogênito, as primícias consagradas de meu servo Abraão. Deixa ele livre para que me sirva, senão eu julgarei os seus primogênitos, primícias de sua força.”
       A questão das primícias sempre traz conseqüências espirituais. Honrar ao Senhor com a entrega delas traz bênçãos, mas brincar com Deus no tocante a isto gera juízo!
       Deus pediu aos israelitas a consagração de todo primogênito:
 
 “Disse o Senhor a Moisés: Consagra-me todo primogênito; todo que abre a madre de sua mãe entre os filhos de Israel, tanto de homens como de animais, é meu.” Êx 13.1-2.
      
       E explicou a razão disto:
 
“Quando o Senhor te houver introduzido na terra dos cananeus, como te jurou a ti e a teus pais, quando ta houver dado, apartarás para o Senhor todo que abrir a madre e todo primogênito dos animais que tiveres; os machos serão do Senhor. Porém todo primogênito da jumenta resgatarás com cordeiro; se o não resgatares, será desnucado; mas todo primogênito do homem entre teus filhos resgatarás. Quando teu filho amanhã te perguntar: Que é isso? Responder-lhe-ás: O Senhor com mão forte nos tirou da casa da servidão. Pois sucedeu que, endurecendo-se Faraó para não nos deixar sair, o Senhor matou todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito do homem até ao primogênito dos animais; por isso, eu sacrifico ao Senhor todos os machos que abrem a madre; porém a todo primogênito de meus filhos eu resgato.” (Êx 13.11-16.) 

       Além de ensinar-lhes um princípio, o Senhor se movia por meio de um ato de legalidade. Na verdade, quando protegeu e guardou os primogênitos dos filhos de Israel, Deus os comprou. Usando a linguagem bíblica, podemos dizer que o Senhor os resgatou e se fez dono deles. Dali em diante, todo primogênito era dele e a consagração ao Senhor era o meio de reconhecer isto.
       Para ficar com seus filhos, os pais deveriam resgatá-los de volta por meio de ofertas. Mas ao consagrarem o primogênito, estavam santificando a Deus o restante de sua descendência.

Conseqüências Espirituais

       Porque Israel perdeu a batalha contra Aí? O que aconteceu de fato com Israel pelo pecado de Acã em Jericó? Vejamos: Jericó era a primeira cidade a ser conquistada em Canaã. Portanto, de acordo com o princípio das primícias, o despojo de guerra não era deles, e sim do Senhor
 
“Tão-somente guardai-vos das coisas condenadas, para que, tendo-as vós condenado, não as tomeis; e assim torneis maldito o arraial de Israel e o confundais. Porém toda prata, e ouro, e utensílios de bronze e de ferro são consagrados ao Senhor; irão para o seu tesouro.” Js 6.18-19. 
 
       Os israelitas estavam proibidos de apropriar-se de qualquer coisa em Jericó. Os tesouros deveriam ir para o templo e as demais coisas (chamadas de coisas condenadas) deveriam ser destruídas. Traduções bíblicas como a versão Corrigida de Almeida, traduzem esta palavra como“anátema” passando uma idéia de que a razão pela qual não se poderia tocar naqueles bens de Jericó eram por ser malditos. Mas a definição bíblica era de algo consagrado para a destruição. Poderia trazer maldição pela quebra de um princípio, mas não eram coisas malditas em si mesmas. Assim, como o primogênito da jumenta que não podia ser sacrificado e tinha que ser resgatado ou desnucado, assim também Deus especificou o que queria que fosse dedicado a Ele e o que fosse destruído. O importante não era achar um uso para aquelas coisas, e sim não tocar nas primícias do Senhor.
       E o exército de Israel obedeceu à ordem que lhes fora dada
 
“Porém a cidade e tudo quanto havia nela, queimaram-no; tão-somente a prata, o ouro e os utensílios de bronze e de ferro deram para o tesouro da Casa do Senhor.” Js 6.24. 
 
       Mas um soldado chamado Acã desobedeceu à ordem divina: Prevaricaram os filhos de Israel nas coisas condenadas; porque Acã, filho de Carmi, filho de Zabdi, filho de Zera, da tribo de Judá, tomou das coisas condenadas. A ira do Senhor se acendeu contra os filhos de Israel. Josué 7.1.
       A conseqüência de se quebrar este princípio, foi que a bênção para as demais conquistas foi retirada de sobre Israel. Eles foram derrotados na próxima batalha que exigia muito pouco deles, pois a Lei das Primícias não foi obedecida. Quando se santificam ao Senhor as primícias de algo, santifica-se, também, o restante. Quando se rouba a Deus nos primeiros frutos, perde-se a sua bênção no restante.
       Este princípio funciona em todas as áreas. Ao separarmos um tempo pela manhã para buscarmos a Deus, e oferecermos em nosso devocional as primícias do dia, estamos santificando o restante dele ao Senhor. Quando separamos o dízimo, e aplicamos a Lei das Primícias dando a Deus a PRIMEIRA décima parte da renda, estamos santificando as outras nove partes restantes que ficam em nosso poder.
       Alguns pregadores fazem diferença entre as primícias e o dízimo; ensinam o cristão a doar o equivalente ao ganho de seu primeiro dia de trabalho (além do dízimo). Outros ensinam a prática das primícias na entrega do dízimo. A idéia das primícias não se prende tanto ao fato de se é o ganho do primeiro dia ou o primeiro décimo da renda. O importante é dar primeiro a parte de Deus antes de gastarmos com as outras coisas.
       Acredito que as primícias e o dízimo deve ser nosso item número um no plano de contas do orçamento. Além de ser dado primeiro, deve refletir o fato de que Deus vem em primeiro. Quando honramos ao Senhor com as primícias de nossa renda, Ele também nos honra em nossas finanças.
       Por outro lado, quando pensamos somente em nós mesmos, e não nos preocupamos com as coisas do Senhor, ferimos sua primazia e perdemos suas bênçãos. É o que ocorreu nos dias de Ageu, quando ele profetizou que o povo só se preocupava com suas casas enquanto a Casa do Senhor estava em ruínas. E justamente por colocarem-se a si mesmos em primeiro lugar e deixar Deus por último (ou de fora) é que perderam as bênçãos divinas.
       Acredito que o mesmo se dá com o ato de dar e ofertar ao Senhor. Foi por isso que Paulo instruiu os coríntios
 
“Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por constrangimento; porque Deus ama ao que dá com alegria.” 2Co 9.7
 
"Eis que, agora, trago as primícias dos frutos da terra que tu, ó SENHOR, me deste. Então, as porás perante o SENHOR, teu Deus, e te prostrarás perante ele."  Deuteronômio 26:10
 
 "E, se forem santas as primícias da massa, igualmente o será a sua totalidade; se for santa a raiz, também os ramos o serão."  Romanos 11:16
 
"Elias lhe disse: Não temas; vai e faze o que disseste; mas primeiro faze dele para mim um bolo pequeno e traze-mo aqui fora; depois, farás para ti mesma e para teu filho. Porque assim diz o SENHOR, Deus de Israel: A farinha da tua panela não se acabará, e o azeite da tua botija não faltará, até ao dia em que o SENHOR fizer chover sobre a terra. "   I Reis 17:13 e 14
 
"Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. "   1 Coríntios 15:20
 
       Temos que nos libertar de pensamentos e argumentos que vão contra o conhecimento de Deus para sermos liberais em dar. Melhor é dar do que receber. Quando se fala e mais uma contribuição para o Reino, começam a vir os pensamentos: Para quem ganha duzentos reais talvez seja até fácil das prmícias, dízimos e ofertas. Mas, quem ganha mil reais talvez já começa a dizer: "será que isso é de Deus?". Quem ganha cinco mil clama até o sangue de Jesus. Quem ganha 20 mil fala até em línguas e diz "Senhor, repreende esse negócio!". Não pode ser assim: Sê fiel no pouco, para que você seja colocado no muito de Deus.

Como calcular o seu investimento no Reino de Deus:

       Tudo que temos vem do Senhor para nós! Portanto daquilo que vem Dele, temos que entregar: Primícias, dízimos e ofertas.
  • Primícias: Divida todos os seus rendimentos mensais por 30, para saber quanto você ganha por dia. O resultado deverá ser entregue como prímicia para Deus.
  • Dízimo: 10% de tudo que você ganha.
  • Ofertas: Valor livre!
 
“Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por constrangimento; porque Deus ama ao que dá com alegria.” 2Co 9.7.

Exemplo de uma pessoa que ganha R$ 1.000,00:

  • Primícia: R$ 1.000,00 dividido por 30 = R$ 33,33
  • Dízimo: R$ 1.000,00 - R$ 33,33(primícia) = 966,67 X 10% = R$ 96,67
       Porque que você deve tirar as primícias do total do seu salário? Porque elas não são suas, são do Senhor, e você não pode dizimar sobre algo que não é seu. 
  • Total de investimento do Reino de Deus:  R$ 130,00 (13%)
  • Ofertas Voluntárias:  Valor Livre.


Fonte:  Ministério Internacional Carisma

 

Radio Eterna Gratidão

Enquete

Ouvir a Nossa Programação da Radio Gospel em Site de Estudos Ajuda ou Atrapalha?

Ajuda (104)
Atrapalha (38)

Total de votos: 142

Seja solidário, compre em nossa Loja Virtual, e ajude missionários na Thailandia!